Colocando um implante nos dentes

Enxertos ósseos na odontologia

O mundo odontológico hoje traz diversas possibilidades para a melhoria de qualidade de vida, bem-estar e autoestima para todas as idades, principalmente para os mais velhos, que passam pelo processo natural de desgaste e perda dentária.

Com isso, é possível recuperar a beleza bucal e alcançar mais facilidade no dia-a-dia de quem acabou perdendo a possibilidade de ter um sorriso natural, seja pelo tempo, acidentes, desgastes ou doenças.

Um dos principais procedimentos feitos atualmente para recuperar essa saúde é o implante dentário, que vem em conjunto, os procedimentos de enxerto ósseos, que ajudam na aplicação dos dentes artificiais. Se ainda não sabe o que é enxerto ósseo e precisa fazer, acompanhe o texto e entenda sua utilidade.

O que é e como funciona o enxerto ósseo?

O enxerto ósseo é um procedimento feito para que ocorra a aplicação do implante dentário. Ele é feito em casos que a estrutura óssea do paciente não é mais suficiente para exercer esse processo sozinha.

Ele se torna necessário quando a espessura ou altura óssea, assim como as condições adequadas dos elementos se tornam inviabilizadas para o uso de prótese, fazendo com que os pacientes fiquem totalmente desconfortáveis.
Então, o enxerto ósseo dentário é feito para a utilização dos implantes modernos, principalmente para pessoas que não possuem a vitalidade bucal perfeita.

O enxerto ósseo poderá ser requisitado a partir de diversos exames e avaliações do dentista, após entender como está a situação. É possível que ele peça radiografias, uma tomografia, fotografia odontológica e avaliação sobre o risco cirúrgico do paciente.

Quando os enxertos ósseos são necessários?

Esse método é indicado para quem deseja utilizar implantes dentários, mas que não possuem todas as condições naturais, ou até mesmo saudáveis em toda a sua arcada dentária. Então, para que não fiquem sem o enxerto é a saída. Alguns casos de perda óssea são:

  • A partir de doenças periodontais que podem avançar;
  • Pessoas com uma estrutura óssea debilitada naturalmente;
  • Perda dental traumática;
  • Lesões pré-existentes;
  • Pneumatização do seio maxilar;
  • Perda do elemento dental antiga.

Ele irá reestruturar a degradação da estrutura óssea bucal e deve ser feito o mais rápido possível, pois é bem provável que essa região seja atrofiada por conta de reabsorção óssea rapidamente.

Quais os tipos de enxertos ósseos hoje?

Há diversos tipos de enxertos ósseos em implantodontia, e todos possuem suas particularidades e diferenças. Conheça mais a seguir.

Autógeno – Esse enxerto ósseo dentário é feito a partir do próprio paciente. Uma parte do osso, por exemplo, da mandíbula, pode ser retirado para reconstruir menores áreas. Se for um local maior, o osso da bacia é utilizado, e deve ser feito em um hospital.

Essa cirurgia não possui risco de rejeição, pois o osso é da própria pessoas, mas é necessário que haja ao menos, uma pequena cirurgia para que ela ocorra.

Xenógeno ou Heterógeno – O enxerto ósseo dentário neste caso é feito a partir da doação de um terceiro, no qual o material que será aplicado é de outra espécie, no qual a origem costuma ser bovina ou suína.
Esses ossos são mineralizados e são semelhantes ao corpo-humano, no qual se incorpora de modo fácil ao tecido do paciente.

Sintético – Este enxerto ósseo é feito em laboratório, com biomateriais, que são polímeros, cerâmica e outros elementos sintéticos. Eles são biocompatíveis com nosso organismo e a rejeição é extremamente baixa.

Alógeno ou Homógeno – Utiliza banco de ossos humanos para a substituição da massa óssea, porém a taxa de rejeição costuma ser mais alta.

Mistos – Os enxertos ósseos são feitos com materiais mistos (autógeno + outro tipo de enxerto acima). Ele é um dos mais indicados, porém dependerá da parte óssea que necessita de reconstrução.

Pós-operatório do enxerto ósseo

Após o entendimento da situação que o paciente se encontra, a escolha das melhores possibilidades de enxertos ósseos e a as cirurgias (é possível que algumas sejam feitas), o pós-operatório ocorre facilmente, mas é necessário seguir alguns passos:

  • Tomar as medicações necessários
  • Se alimentar de líquidos e cremosos por alguns dias
  • Redobrar a higienização bucal
  • Não fazer bochechos
  • Não se expor à luz do sol
  • Fazer compressas
  • Repousar

Após todo os enxertos ósseos em implantodontia serem finalizados e tudo estiver funcionado corretamente, é o momento de fazer o implante dentário, para finalmente, ter o sorriso que deseja.

Os enxertos ósseos devem ser realizados por profissionais qualificados e com biomateriais de eficácia comprovada cientificamente. Materiais bioinertes que promoverão a OSTEOCONDUÇÃO e a formação de um novo osso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima